Mulher em Sombras de Luz

 

Mulher plena, lua quente, tão distante,

Espesso aroma de obscura claridade.

Em cada instante faço eterno o teu pequeno infinito,

Numa deriva transparente,

De linhas calmas e brisas sossegadas,

Osmose de luz, embriaguez vertiginosa,

Que em espiral vai fluindo ao ritmo da viagem.

 

Na subtileza do ar, na transparência do sorriso,

As sombras exalam o fulgor da vida e da morte,

Escorrem, enlouquecidas, do outro lado da luz

E com ela se revolvem, exaustas, pelo chão,

Intensamente amantes, perfeitamente amadas.

Na mansidão efémera da tua sombra de mulher,

Descubro o silêncio etéreo das madrugadas.

 

Quero agora a clara luz desse teu encanto,

A suavidade dos olhos perdidos no perfume da noite,

E a sombra pousada no trigo dos cabelos.

Tu és a mulher feita de luz e sombra,

Nasces da memória num sopro indivisível,

Caleidoscópio à solta na corola do vento.

J.B.

 

Mulher em Sombras de Luz suscitou em mim uma série de devaneios cromáticos que pretendi concretizar num trabalho fotográfico ilustrativo do poema em causa. Assim, embarquei nesse desafio de fotografar a Mulher nas diferentes facetas aludidas no texto, captar a sua complexidade e beleza, a sua luz e o mistério do seu obscurantismo. A fotografia foi aqui encarada como uma pintura da alma feminina, como uma encenação de emoções vivenciadas na efemeridade de um momento. O projeto apresentado fará sentido se o encararmos como um todo, que é não mais que a soma de todas as partes, sendo cada uma delas a centelha do que é o Feminino no universo retratado.

Modelos:

 

Beatriz Gomes

Gabriela Salgueiro

Inês Fonseca

Joana Moreira

Sofia Salgueiro